Notícias
icone do titulo
17.03.2016
SERGIO MORO DIVULGOU GRAMPO ILEGAL DE DILMA - Sinteepe convoca todos, dia 18 - sexta-feira - s 15h - na Praa do Derby
Há tempos estamos dizendo que quando a POLÍTICA entra pela porta da JUSTIÇA a justiça sai por outra porta... o Dr. Sérgio Moro tinha tudo para entrar para história do Brasil de forma positiva... mas se perdeu no campo das paixões políticas... se um juiz deseja fazer política ele deve sair do judiciário, se filiar a um partido e disputar voto nas ruas junto com o povo... mas no poder judiciário ele deve fazer APENAS justiça, julgando a tudo e a todos, de forma isenta (imparcial) e em respeito as leis e a nossa constituição... nós temos dito há tempos... O BRASIL ATRAVESSA UM MOMENTO DE INSEGURANÇA JURÍDICA... e sem o direito aplicado de forma legal não existe democracia... é isso gente amiga. Resta saber se o Dr. Sérgio Moro pagará ou não por seus excessos em nome de suas paixões políticas...

Leia essa reflexão importante sobre o Dr. Sergio Moro, que retiramos do Facebook ANTI-ALIENAÇÃO MUNDIAL: "Caminho sem volta! Prova nula, desserviço e atuação parcial vergonhosa, jogou a toga no lixo. Prejudicou o processo por ego e a espetacularização inflamou a massa e não pacificou a sociedade; premissa básica da justiça para evitar a justiça com as próprias mãos, conquista inequívoca da democracia moderna baseada no estado de direito e na organização de justiça. Sem falar da supressão da atuação profissional do advogado, beirando o estado policial e o fascismo justiceiro. Aplaudir essa atuação a partir desse momento é fortalecer um retrocesso histórico, pois ele culminará em ruptura social com violência e restrições ao direito da livre expressão do pensamento."

MATÉRIA ABAIXO EXTRAÍDA DO PORTAL www.brasil247.com 

Gravação entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula foi realizada pela Polícia Federal duas horas depois de o juiz Sergio Moro ter determinado o fim das interceptações contra Lula; ainda assim, o juiz Sergio Moro decidiu divulgá-las à imprensa nesta tarde; defesa de Lula alega que Moro tentou criar um clima de convulsão social no Brasil; presidente Dilma Rousseff afirma que Moro afrontou a lei e será processado; ex-presidente da OAB, advogado Marcelo Lavanére prepara representação judicial contra Moro

247 – O juiz Sergio Moro, que conduz a Operação Lava Jato, divulgou à imprensa um grampo ilegal que envolve a presidente da República, segundo reportagem que acaba de ser publicada pelo portal Uol (leia aqui).

Isso porque a gravação entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula foi realizada pela Polícia Federal duas horas depois de o juiz Sergio Moro ter determinado o fim das interceptações contra Lula. O áudio foi realizado às 13h32 de hoje, quando não havia mais autorização judicial para tal (leia aqui sobre o teor do diálogo, eis o link: http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/221429/Moro-grampeou-Lula-Dilma-e-monitorou-at%C3%A9-STF.htm).

Ainda assim, o juiz Sergio Moro decidiu divulgá-las à imprensa nesta tarde, fomentando um ambiente de protestos em várias capitais. Segundo a defesa de Lula, Moro tentou criar um clima de convulsão social no Brasil (leia aqui, eis o link: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/221445/Defesa-de-Lula-Moro-quer-uma-convuls%C3%A3o-social.htm).

A presidente Dilma Rousseff afirma que Moro afrontou a lei e será processado (leia aqui, eis o link: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/221449/Dilma-Moro-afrontou-a-lei-e-ser%C3%A1-processado.htm).

O ex-presidente da OAB, advogado Marcelo Lavanére prepara representação judicial contra Moro (leia aqui, eis o link: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/221452/Lavanere-prepara-a%C3%A7%C3%A3o-judicial-contra-Moro.htm).

Leia mais sobre o caso:

O grampo feito pela Polícia Federal, da conversa entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi realizada duas horas após o juiz Sérgio Moro ter determinado a suspensão das interceptações telefônicas.

A decisão de Moro que determina o fim das interceptações ao ex-presidente foi juntada ao processo judicial às 11h12 desta quarta-feira (16). O juiz determina que a Polícia Federal seja comunicada da decisão "com urgência, inclusive por telefone", diz o texto do despacho.

Às 11h44, em outro despacho, a diretora de Secretaria Flavia Cecília Maceno Blanco escreve que informou o delegado sobre a interrupção. "Certifico que intimei por telefone o Delegado de Polícia Federal, Dr. Luciano Flores de Lima, a respeito da decisão proferida no evento 112", diz o documento.

O evento 112 refere à decisão de interromper as interceptações telefônicas do ex-presidente. Neste despacho, Moro afirma que não há mais necessidade das interceptações, pois as ações de busca e apreensão da 24ª fase da Lava Jato já foram realizadas.

"Tendo sido deflagradas diligências ostensivas de busca e apreensão no processo 5006617-29.2016.4.04.7000, não vislumbro mais razão para a continuidade da interceptação", diz o despacho, assinado pelo juiz.

A conversa entre Lula e Dilma foi gravada pela Polícia Federal às 13h32, segundo consta em relatório encaminhado ao juiz.

Rua do Veras, Nº 69 - Boa Vista - CEP 50060-190 Recife/PE | Fone: (81) 3231.7853 | Fax: (81) 3221.1688 | sinteepe@gmail.com